terça-feira, 8 de maio de 2018

Poema Desamor!

Em caso de Desamor
Esperançar não é opção
Quando as mensagens ficam sem respostas
Aceitar o fim é a unica solução
Preencher o vazio que fica
Com rimas quebradas
Pra evitar que a melodia
Desperte melancolia
Que o silencio grite seu nome
Que eu repita inconsciente
O imortal poema...

"Eu sei que vou te amar
Por toda a minha vida eu vou te amar
Em cada despedida eu vou te amar
Desesperadamente, eu sei que vou te amar
E cada verso meu será
Pra te dizer que eu sei que vou te amar
Por toda minha vida
Eu sei que vou chorar
A cada ausência tua eu vou chorar
Mas cada volta tua há de apagar
O que essa ausência tua me causou
Eu sei que vou sofrer a eterna desventura de viver
A espera de viver ao lado teu
Por toda a minha vida
Eu sei o que eu vou chorar
A cada ausência tua eu vou chorar
Mas cada volta tua há de apagar
O que essa ausência tua me causou
Eu sei que vou sofrer a eterna desventura de viver
A espera de viver ao lado teu
Por toda a minha vida".

https://youtu.be/T_9Iqb07XvU

sábado, 28 de abril de 2018

quinta-feira, 18 de janeiro de 2018

Eu Plena de mim!!!


Fim de tarde...
Eu cá entregue às minhas reticências
Tão repleta de mim
É tanto eu que não me cabo em mim
Tenho que me derramar
Semear porções de mim cá e lá
Eu sonho em porções
Eu amor em pedaços
Eu misto de medo e coragem
Eu esperança
Eu saudades
Eu eu 

Eu Acróstico! (sem pretensão literária)

L unatica a deslizar por entre nuvens
U topica a construir outros mundos
C anceriana a proteger minhas crias
I ntensa ao mergulhar em águas narcísicas
A rtista ao fazer da vida uma obra de arte!

domingo, 14 de janeiro de 2018

Vida!!!

Por que hoje é domingo
Não é só por ser domingo
Quero Dizer à Vida, muito obrigada!
Porque é um dia festivo,
Meu primogênito comemora 18 anos de vida
Parece que foi ontem que adentrei aquele hospital maternidade
18 quilos mais pesada...
Apreensiva com o advento
Dores nenhuma!
Internação, exames, espera...
Sala de cirurgia... a equipe médica eufórica
Me perguntaram se eu me incomodava com um radio ligado
Tinha decisão do Mundial no Maracanã
Eu não me importava com mais nada que não fosse minha barriga sendo rasgada
Por volta das 23 horas tudo foi consumado
O Corinthians sagrou-se campeão e eu recebi meu troféu em meus braços!
Menino de pulmão forte, Choro de fazer calar a Fiel no Maraca
Mais um corintiano, esse vai ser camisa 10!
Profetizou erroneamente o médico
Meu Moleque veio para contrariar qualquer previsão
(Torcedor do São Paulo se enveredou para as quadras de basquete
Onde vai escrevendo sua história)
Assim depois de 9 meses de uma gestão tranquila
Aos 29 anos eu me tornava mãe
Do Guilherme, Gui, Guigo, Guigomeme!!!
Minha primeira obra de arte
6 anos depois viria a Natalia Sofia
Obra ainda mais aperfeiçoada.
A maternidade não é tão somente uma dádiva divina
É conquista, fruto de árdua labuta
Não é trabalho que se execute sozinha
Tão pouco que se possa ter ajuda de outrem
Ser mãe é emprestar parte do seu corpo
Dividir o próprio sangue
Dar vida a um outro
A quem se amara sem medida.
Minha mãe Aurora
Pai João
Filho Guilherme
Filha Natalia Sofia
Gratidão, gratidão, gratidão!!!



quinta-feira, 11 de janeiro de 2018

Eterna Janis Joplin: A Rosa


A ROSA

"Dizem que o amor, é um rio
Que cobre a delicada vegetação
Dizem que o amor, é uma navalha
Que deixa sua alma a sangrar
Dizem que o amor, é um desejo
Uma infinita e dolorosa carência
Eu vejo o amor como uma flor
Sendo você sua única semente

É o coração com medo de se partir
Que nunca aprende a dançar
É o sonho com medo de despertar
Que nunca aproveita a oportunidade
É aquele que não pode ser alcançado
Aquele que parece não conseguir dar
E a alma com medo de desaparecer
Que nunca aprende a viver

Quando a noite estiver muito solitária
E a estrada parecer longa demais
Em que você pensa que o amor é apenas
Para os sortudos e os mais fortes
Apenas lembre-se que no inverno
Muito abaixo da gélida neve
Descansa a semente que com o amor do Sol
Na primavera se torna a rosa".

https://www.letras.mus.br/janis-joplin/464375/traducao.html

sábado, 6 de janeiro de 2018

Lúcia Peixoto Filosofa Poetizando: Perspectivas 2018!

Essa coisa de calendário, datas comemorativas, fechamento e reinicio de ciclos é mesmo uma invenção capitalista. Nem bem acabaram as uvas passas do natal e o mercado já está pronto para nos dar um banho de purpurina de carnaval. Não que eu não goste de festejar a vida, pelo contrário, levo toda e qualquer data como pretexto para saudar amigos, abraçar a família e fazer caras e bocas para as fotos.

O que me faz sentar diante do teclado, hoje último dia da Primeira semana de 2018 e analisar atentamente minha retrospectiva de 2017 é a esperança de que ainda que “Ilusoriamente” um ciclo se encerre para que outro se inicie. Já que é hora de esbouçar linhas mestras que nortearão o planejamento do novo ano, pensei em começar traçando as perspectivas... e cá estou a ruminar.

Na vida pessoal muito a agradecer, meus filhos crescem saudáveis, seus sonhos alimentam minha labuta, a vida amorosa segue em compasso de espera (Não de um príncipe encantado, que nunca fui gata borralheira). Que venham novos dias!

Profissionalmente sinto-me realizada no desejo de partilhar conhecimentos, há muito a aprender e um pouco a ensinar, a sala de aula é onde eu sempre quis estar.

O que me inquieta de fato é a Militância, no sentindo definido pelo dicionário (Prática da pessoa que defende uma causa, de quem busca a transformação da sociedade através da ação: militância política, social, estudantil, etc...) Salientando para importância de não confundir com: Militança ( trabalho e/ou ofício de militar), termos infelizmente antagônicos, uma vez que nós Militantes estamos (ou devemos estar) na defesa dos interesses da classe trabalhadora (não que o militar não seja trabalhador, só não se reconhece como tal, exceto em raríssimas ocasiões revolucionárias, as fardas estão sempre a serviço dos governos sustentados pelos patrões.) Esclarecido o significado dos termos e suas implicações, vamos às inquietações.

2018 tende a ser continuação do “nefasto 2017” com a consolidação da política do governo ilegítimo de Temer sob a égide positivista da “Ordem e Progresso” que embarcou o país inteiro num trem desgovernado rumo ao engodo que os golpistas chamaram “Ponte para o futuro”, que nada mais é que uma pinguela com destino ao passado. (Haja visto o roteiro reacionário das tais reformas).

Considerando que este será um ano eleitoral redobra a necessidade de intensa militância, para que interesses pessoais não se sobrepõem aos coletivos e não haja abuso de poder, mesmo no campo da esquerda onde atuamos (utilização da máquina pública e sindical) por parte de pseudos representantes de classe (candidatos (as) a cargos eletivos).
Destarte início “minhas perspectivas” inspirada em Maiakóvski "Não estamos alegres, é certo, mas também por que razão haveríamos de ficar tristes? O mar da história é agitado. As ameaças e as guerras havemos de atravessá-las, rompê-las ao meio, cortando-as como uma quilha corta as ondas". Convidando a esperançar filosofando e poetizando a vida que seguira o curso que vamos determinar!

Se há destino não sei
Fato é que gosto de contar com a sorte
Deixar que “ o acaso me proteja caso eu fique distraída”Para que quando meus hiatos se prologarem em demasia
Os devaneios me roubarem a realidade
A deusa me ajude
Trilhar o melhor caminho
Saber a hora certa de parar e respirar
Se necessário redefinir o percurso
Recomeçar, sem jamais perder de vista o horizonte
Sabendo que a utopia é meu pote de ouro
Não importa o quanto eu tenha que caminhar
Ela estará me esperando
Lá no infinito, onde nasce o arco íris!

https://youtu.be/92xZC2H9df0


sábado, 30 de dezembro de 2017

Retrospectiva: As batalhas de 2017

Apesar de Temer as consequências deste "longo ano politicamente falando", Sigo em frente semeando esperança rumo a utopia possível.


Olho pra trás e nem avisto mais onde se iniciou a jornada, foram tantos encontros, reencontros e desencontros, risos e lágrimas, exaustiva e prazerosa labuta alimentada com pó de giz e tinta a colorir a vida de Ninfas e Imberbes no chão das salas de aulas (16 salas ao todo numa media de 400 alunos)

Por temer a traição da memoria recorro às redes sociais afim de ser fiel aos fatos que marcaram o ano que finda, foram inúmeras postagens... Dizem alguns aqui de casa que teve até arroz queimado por ter me distraído espinhando a janelinha virtual (o que nego sem muita convicção) Teve também amig@s próxim@s enciumad@s por tantas curtidas e compartilhamentos. (É possível que tenha havido um certo exagero). Fato é que não faltou tempo para os encontros reais. Teve muita cerveja, comida boa, música, poesia e abraços apertados. Reuniões e inúmeras pautas debatidas no partido (Psol), No sindicato (Apeoesp Franco da Rocha) nas escolas e na comunidade. E claro Reflexão Filosófica e Práxis Revolucionária nas Associações de Filosofia (Aproffesp e Aproffib).

No primeiro registro do ano cumpro um delicioso ritual, degustando uvas frescas em companhia da família de sangue e de alma.

Legenda: "2016 já pode ir e levar contigo toda a negatividade dos Golpistas... 2017 nos traga muita paz, esperança e força para os embates que virão!"


Esperançados foram os primeiros dias de janeiro de 2017, dias de férias acarinhado as crias, passeando no parque fazendo bolinho de chuva saboreando as delicias e simplicidades da vida.

Nem bem chegou o Carnaval vieram as atribulações com a Atribuição de aula, Planejamentos e volta ao trabalho!

O Governo ilegitimo e seus golpistas não nos deram trégua e tivemos que arregaçar as mangas e ir pra luta, contra as Reforma/Desmonte das leis trabalhistas. E fomos pra ruas, tomamos as praças e em 08 de março realizamos Assembleia Estadual de professores com indicativo de greve e nos juntamos à Marcha das Mulheres, gritando numa só voz "Nenhuma a Menos"! Não aceitamos nenhum tipo de violência de gênero, não aceitamos o aumento da violência contra a mulher e combatemos a cultura machista patriarcal que machuca e mata mulheres aos milhares no mundo inteiro sendo o Brasil o 5º país com maior taxa de feminícidio. Não aceitamos a Reforma da Previdência que vitima toda a classe trabalhadora e de modo ainda mais perverso as mulheres.

Legenda: EU PARO! BORA FLORIR AS RUAS COM NOSSOS SONHOS E EXIGIR O QUE É NOSSO POR DIREITO! "Porque o nosso lugar é onde quisemos estar!"

E assim foram os nossos dias, marcados por muitas lutas e mobilizações em preparação a uma grande greve geral para parar as reformas e denunciar a política reacionária e fundamentalista de Temer. Nos posicionamos Contra a Reforma do Ensino Médio, Contra a Reforma da Previdência que ameaça o direito à aposentadoria e Contra a Terceirização que precariza as condições de trabalho afetando toda a Classe Trabalhadora da qual fazemos parte.


Como nem tudo são pedras, e sigo por convicção as pegadas da grande filosofa Rosa de Luxemburgo ciente do peso das correntes, o árduo caminhar me levou a integrar a Direção Estadual da Aproffesp (Associação de professores de filosofia e filósofos(as) do Estado de São Paulo). Contribuindo no campo sindical na reflexão e práxis para construção de uma sociedade mais justa e fraterna edificada no direito ao livre pensar. Parafraseando Gramsci, seguimos instruindo, "porque teremos necessidade de toda vossa inteligência. Agitai-vos porque teremos necessidade de todo vosso entusiasmo. Organizai-vos porque teremos necessidade de toda vossa força.”



Em abril hasteamos bandeiras de esperança por todo o Brasil, construímos uma grande mobilização e
paramos o país. A classe trabalhadora acenava para as direções sindicais sua disposição para a luta contra às reformas, conclamando uma greve geral no dia 30 de junho, infelizmente os "representantes burocratizados" não entenderam o recado e desceram as bandeiras à meio-pau.


Em 1º de maio a Praça da Sé (Não tão lotada como outrora) celebrou a vida e a luta da Classe trabalhadora. Num cenário de retrocesso e ataques brutais contra o Conjunto da Classe Trabalhadora, avanço do conservadorismo e de ideias fascistas que ameaçam a democracia e as conquistas dos últimos períodos, ameaçando sobre maneira a nós mulheres lembramos uma vez mais Simone de Beauvoir: “É pelo trabalho que a mulher vem diminuindo a distância que a separava do homem, somente o trabalho poderá garantir-lhe uma independência concreta”. Nós assumimos mais uma vez a vanguarda e fomos para o enfrentamento irmanadas com nossos companheiros que já se emanciparam dos velhos conceitos machistas, sexistas e entenderam que a luta é de todas e todos contra o sistema da dominação do capital que explora homens e mulheres e agora ameaça de modo vil as gerações futuras. Nossa luta é contra o sistema capitalista.

Ainda no primeiro bimestre do "longo ano" teve eleições da Apeoesp. Teve Oposição Unificada (Lutamos o bom combate) Garantimos direções de várias Subsedes de Luta. Infelizmente na direção estadual não conseguimos derrotar a Chapa da situação que jogou toda a estrutura sindical e partidária a favor da continuação de um sindicato que consideramos demasiado burocratizado.





Resumo em breves pinceladas o segundo semestre que foi demasiado duro e impôs derrotas significantes à classe trabalhar diante da consolidação do Golpe que culminou com a aprovação das chamadas "Reformas" verdadeiro desmonte das leis trabalhistas com aprovação da Terceirização, Retrocesso nas Leis Trabalhistas, etc... E findamos o ano com a ameça da aprovação da Reforma da Previdência que ataca de forma direta o conjunto da classe trabalhadora.

Se é verdade que perdemos, também é verdade que não arregamos e na primeira hora de 2018 estaremos apostos para defender a construção de uma sociedade mais justa e Fraterna, uma sociedade socialista.

    

   

Professores em Luta por uma educação Pública, Gratuita e de Qualidade para tod@s!


Assembleia de Professores na Praça da República



Ato Contra a Reforma da Previdência no Palácio dos Bandeirantes

Representação da subsede de Franco da Rocha na Aesp contra a votação do PL 920

Plenária do Psol Caieiras Parabéns companheirada

6°CONGRESSO ESTADUAL DO PSOL - TLS e coletivo de Mulheres apoiando Lisete Pré Candidata a Governadora

VII Conferencia Estadual de Mulheres da Apeoesp: Representando a Subsede de Franco da Rocha

05 de Dezembro Ato Contra a Reforma da Previdencia: Na luta contra a Reforma da Previdência, Contra o recuo absurdo das Centrais Sindicais. Em defesa de uma saída Socialista para o Brasil!. Defendemos a Pré candidatura do companheiro Plínio à Presidente da República pelo PSOL

6º Encontro Regional para Reflexão de Políticas Públicas para Mulheres
Orgulho dessas guerreiras que tecem na luta do dia a dia uma rede de proteção contra toda e qualquer forma de violência contra a mulher! Parabéns meninas! #NemUmaMenos!

Plenária Estadual da TLS - Orgulho de fazer parte deste time.



Abraço de Luta companheirada! Nos encontramos em 2018

É preciso Resistir, Lutar e não Desistir Jamais!
Lúcia Peixoto, Filósofa, Militante do Psol, da APEOESP e da APROFFESP.