terça-feira, 27 de junho de 2017

Muito prazer!


Se quiseres saber quem sou eu
Não adianta me perguntar
(Não que eu não saiba, ou não queira revelar)
Olhe em meus olhos
E saberás!
Sou tal qual Lispector
Meus olhos me refletem
Sou o momento em que me vês passar
Tenho fases como a Lua
De Cecilia Meireles...
De ser Inconfidente
Ou somente sua!


sábado, 24 de junho de 2017

Meu pensamento...

Porque hoje é sábado!
Não só por ser sábado...
Dormi com o pensamento em você
Acordei com aquela sensação
Como se não tivesse dormido
Com o mesmo pensamento em você
Ágio e estático
Autônomo, assim é meu pensamento
Poético e utópico, toma forma...
"Viaja pra onde bem quiser"
Eu só quero continuar na minha cama
Porque hoje é sábado!
Vou ouvir o canto da majestade o sabiá
E sonhar acordada. (Com você).
"Meus pensamentos tomam forma e eu viajo
Eu vou prá onde Deus quiser
Um video tape que dentro de mim
Retrata todo meu inconsciente
De maneira natural
Ah! tô indo agora prá um lugar todinho meu
Quero uma rede preguiçosa pra deitar
Em minha volta sinfonia de pardais
Cantando para a majestade, o sabiá
A majestade , o sabiá
Tô indo agora tomar banho de cascatas
Quero adentrar nas matas onde oxossi é o deus
Aqui eu vejo plantas lindas e cheirosas
Todas me dando passagem
Perfumando o corpo meu
Ah! tô indo agora prá um lugar todinho meu
Quero uma rede preguiçosa prá deitar
Em minha volta sinfonia de pardais
Cantando para a majestade, o sabiá
A majestade , o sabiá
Esta viagem dentro de mim foi tão linda
Vou voltar à realidade prá este mundo de Deus
É que o meu eu este tão desconhecido
Jamais será traído pois este mundo sou eu
Ah! tô indo agora prá um lugar todinho meu
Quero uma rede preguiçosa prá deitar
Em minha volta sinfonia de pardais
Cantando para a majestade, o sabiá"

quarta-feira, 21 de junho de 2017

Poema de mim, para mim!

Meu cantinho
Lugar preferido da casa
Diante da escrivania
Janela virtual aberta
Livros, muitos livros
Alguns com paginas amareladas
Outros que ainda nem foram consultados
Companheiros de jornada
Sempre presentes no árduo porfiar
A caminho do conhecimento
Por onde andamos
Nem sempre as estradas são pavimentadas
Há muito chão de terra batida
Não raro nos deparamos com jardins
Canteiros inteiros de rosas
De todas as cores
E espinhos pontiagudos
Há também o perfume das damas da noite
E de jasmins
Sem falar nas hortencias e margaridas
No sangue-de-adão e nas espadas de São Jorge!
A nos lembar aqueles jardins Internos
Que Rubem Alves semeava
Sustentando o sorriso
Mesmo quando a face se mostra cansada.


domingo, 11 de junho de 2017

Porque hoje é Sábado: Nada é impossível de mudar!

Bom Dia!!!
Porque hoje é sábado!
Não só por ser sábado
Despertei antes da hora marcada
Com vontade de permanecer um pouco mais
Nos braços de Morfeu
Pela fresta da janela
Vi, o dia ainda não clareou
Friozinho junino
Promessa de sol
E lá vamos nós
Pra labuta!
Rumamos tod@s nós
Militantes em busca de Revolução
Denunciar os usurpadores da nação
Os de terno e gravata
E também @s de toga engomadas
Está em nossa mãos
Nossas bandeiras devem ser mais fortes
Alvejar na rua
O que a Lava Jato finge limpar
Bora lá então
Que nada é impossível de mudar!
Nada é impossível de mudar
Desconfiai do mais trivial, na aparência singelo.
E examinai, sobretudo, o que parece habitual.
Suplicamos expressamente: não aceiteis o que é de hábito como coisa natural, pois em tempo de desordem sangrenta, de confusão organizada, de arbitrariedade consciente, de humanidade desumanizada, nada deve parecer natural nada deve parecer impossível de mudar.
Bertolt Brecht

terça-feira, 30 de maio de 2017

Reflexão sobre o processo eleitoral da Apeoesp

No dia 25 de maio último tivemos a realização das eleições da Apeoesp para eleger os Conselhos Regionais e a Direção Estadual da Entidade. Foram apresentadas 3 chapas para a disputa do pleito Estadual sendo Chapa 1 composta pela gestão atual encabeçada pela Senhora Maria Izabel Noronha a Bebel da Artsind/PT a Chapa 2 pelo Senhor Antônio Carlos  pelos Educadores em Luta/PCO e Chapa 3 Com o senhor Moacyr America da Oposição Unificada (25 agrupamentos da esquerda socialista)
          Os números dessa eleição nos oferecem o primeiro e mais significante dado para análise do papel hoje desempenhando pela Apeoesp, e o peso da sua representação na  Rede Estadual de Educação do Estado de São Paulo que conta com aproximadamente 230 mil professores dos quais em torno de 190 mil seus filiados sendo que desses apenas 59 mil votantes na eleição de 2017. Resultando na seguinte configuração.

Presidenta Bebel: Reeleita para o 5% mandato
Diretoria Estadual Colegiada (DEC): 120 membros.
Presidente: Bebel (da chapa com mais votos).
Chapa 1: 70 membros (51,66%)
Chapa 3: 49 membros (36,65%)
Diretoria Executiva: 35 membros.
Presidente: Bebel (da chapa com mais votos).
Chapa 1: 20 membros (51,66%)
Chapa 3: 14 membros (36,65%)

A Chapa 2 com 8,63% não obteve o percentual mínimo de 10% para compor a diretoria.
Constata-se assim que a reeleição da Bebel e o desejo de “continuação” da atual política implementada pela Direção majoritária da Apeoesp não contempla a maioria esmagadora da categoria que optou por não participar do processo eleitoral, o que nos leva a algumas hipóteses sobre as causas dessa omissão. Seria a exemplo do que aconteceu nas eleições de 2016 que elegeu prefeitos e vereadores quando também se constatou um índice altíssimo de omissão, entendidos por muitos como, despolitização política ou uma forma de protesto? Em ambos os casos se faz necessário uma seria reflexão crítica sobre esses dados, o que nos obriga a retomar a missão da entidade quando de sua fundação há 72 anos:

“A APEOESP (Sindicato dos Professores do Ensino Oficial do Estado de São Paulo) foi fundada no dia 13 de janeiro de 1945, em São Carlos. De acordo com seu Estatuto, a APEOESP é uma entidade sem fins lucrativos, sem discriminação de raça, credo religioso, gênero ou convicção política ou ideológica. É uma entidade sindical integrada por docentes e especialistas em educação das redes públicas do Estado de São Paulo...”

Uma análise ainda que superficial da composição das Chapas para disputa do pleito e posterior atuação de cada agrupamento, bem como suas práticas no dia a dia da vida sindical se constata de cara a violação do princípio de isonomia e independência política Ideológica preconizado na Missão da Entidade, visto a absurda desigualdade dos recursos empregados na disputa eleitoral e a utilização dos aparatos partidários, que determinaram os números mencionados acima.

                    Nós Professoras e professores de Filosofia da Rede Pública do Estado de São Paulo, afiliados ou não à Apeoesp, temos nessa associação nosso principal interlocutor com os governos e com a sociedade no tocante a defesa dos nossos direitos. Cabendo ressaltar a falta de um posicionamento mais combativo da Entidade quando da tramitação da Medida Provisória que resultou na lei 13.415, da Reforma do Ensino Médio. Precisamos nos posicionar assumindo uma posição mais propositiva, para que a Apeoesp se incorpore a Luta contra a implementação no Estado de São Paulo, juntamente com a Aproffesp e demais entidades de representação das Ciências Humanas. 

Lúcia Peixoto, Professora de Filosofia, militante Sindical e do Psol e Diretora de Assuntos Sindicais da Aproffesp

sábado, 13 de maio de 2017

Lúcia Peixoto Filosofa Poetizando!: 13 de Maio: A abolição que veio e não libertou!

Lúcia Peixoto Filosofa Poetizando!: 13 de Maio: A abolição que veio e não libertou!: Hoje 13 de Maio de 2017, passados 129 da Assinatura da tal Lei Aurea ( coisa feita de ouro, dourada, que brilha ou resplandece). Engodo ins...

13 de Maio: A abolição que veio e não libertou!

Hoje 13 de Maio de 2017, passados 129 da Assinatura da tal Lei Aurea (coisa feita de ouro, dourada, que brilha ou resplandece). Engodo institucional! (Enganação, quando alguém promete uma coisa e mostra uma coisa com quase o mesmo nome, mas que não é a mesma coisa.) Ou seja a escravidão só mudou de nome, a senzala virou favela, a população explorada se miscigenou as etnias se misturam dando origem ao que se chama "Povo Brasileiro". Índio, Português, Africano, outros tantos Ocidentais e Orientais. No entanto aqui neste solo Chamado Brasil (Como em todas as partes do mundo) A casa grande manteve suas portas da frente fechadas, pobre que foi escravo, quando alforriado ganha estatus de empregado (quase sempre mal remunerado). 
Não nos enganamos, não há o que ser comemorado, enquanto houver entre nós exploradores e explorados haverá em nós o sentimento de Utopia a busca pelo Ubuntu que é mais que filosofia é sentimento de irmandade!  "Sou o que sou pelo que NÓS SOMOS !"



Ninguém ouviu
Um soluçar de dor
No canto do Brasil

Um lamento triste
Sempre ecoou
Desde que o índio guerreiro
Foi pro cativeiro
E de lá cantou
Negro entoou
Um canto de revolta pelos ares
No Quilombo dos Palmares
Onde se refugiou
Fora a luta dos Inconfidentes
Pela quebra das correntes
Nada adiantou
E de guerra em paz
De paz em guerra
Todo o povo dessa terra
Quando pode cantar
Canta de dor
E ecoa noite e dia
É ensurdecedor
Ai, mas que agonia
O canto do trabalhador
Esse canto que devia
Ser um canto de alegria
Soa apenas
Como um soluçar de dor

Ninguém ouviu
Um soluçar de dor
No canto do Brasil

Um lamento triste
Sempre ecoou
Desde que o índio guerreiro
Foi pro cativeiro
E de lá cantou
Negro entoou
Um canto de revolta pelos ares
No Quilombo dos Palmares
Onde se refugiou
Fora a luta dos Inconfidentes
Pela quebra das correntes
Nada adiantou
E de guerra em paz
De paz em guerra
Todo o povo dessa terra
Quando pode cantar
Canta de dor
E ecoa noite e dia
É ensurdecedor
Ai, mas que agonia
O canto do trabalhador
Esse canto que devia
Ser um canto de alegria
Soa apenas
Como um soluçar de dor

https://www.letras.mus.br/clara-nunes/83169/

http://www.espacoubuntu.com.br/a-filosofia.html