terça-feira, 27 de junho de 2017

Muito prazer!


Se quiseres saber quem sou eu
Não adianta me perguntar
(Não que eu não saiba, ou não queira revelar)
Olhe em meus olhos
E saberás!
Sou tal qual Lispector
Meus olhos me refletem
Sou o momento em que me vês passar
Tenho fases como a Lua
De Cecilia Meireles...
De ser Inconfidente
Ou somente sua!


sábado, 24 de junho de 2017

Meu pensamento...

Porque hoje é sábado!
Não só por ser sábado...
Dormi com o pensamento em você
Acordei com aquela sensação
Como se não tivesse dormido
Com o mesmo pensamento em você
Ágio e estático
Autônomo, assim é meu pensamento
Poético e utópico, toma forma...
"Viaja pra onde bem quiser"
Eu só quero continuar na minha cama
Porque hoje é sábado!
Vou ouvir o canto da majestade o sabiá
E sonhar acordada. (Com você).
"Meus pensamentos tomam forma e eu viajo
Eu vou prá onde Deus quiser
Um video tape que dentro de mim
Retrata todo meu inconsciente
De maneira natural
Ah! tô indo agora prá um lugar todinho meu
Quero uma rede preguiçosa pra deitar
Em minha volta sinfonia de pardais
Cantando para a majestade, o sabiá
A majestade , o sabiá
Tô indo agora tomar banho de cascatas
Quero adentrar nas matas onde oxossi é o deus
Aqui eu vejo plantas lindas e cheirosas
Todas me dando passagem
Perfumando o corpo meu
Ah! tô indo agora prá um lugar todinho meu
Quero uma rede preguiçosa prá deitar
Em minha volta sinfonia de pardais
Cantando para a majestade, o sabiá
A majestade , o sabiá
Esta viagem dentro de mim foi tão linda
Vou voltar à realidade prá este mundo de Deus
É que o meu eu este tão desconhecido
Jamais será traído pois este mundo sou eu
Ah! tô indo agora prá um lugar todinho meu
Quero uma rede preguiçosa prá deitar
Em minha volta sinfonia de pardais
Cantando para a majestade, o sabiá"

quarta-feira, 21 de junho de 2017

Poema de mim, para mim!

Meu cantinho
Lugar preferido da casa
Diante da escrivania
Janela virtual aberta
Livros, muitos livros
Alguns com paginas amareladas
Outros que ainda nem foram consultados
Companheiros de jornada
Sempre presentes no árduo porfiar
A caminho do conhecimento
Por onde andamos
Nem sempre as estradas são pavimentadas
Há muito chão de terra batida
Não raro nos deparamos com jardins
Canteiros inteiros de rosas
De todas as cores
E espinhos pontiagudos
Há também o perfume das damas da noite
E de jasmins
Sem falar nas hortencias e margaridas
No sangue-de-adão e nas espadas de São Jorge!
A nos lembar aqueles jardins Internos
Que Rubem Alves semeava
Sustentando o sorriso
Mesmo quando a face se mostra cansada.


domingo, 11 de junho de 2017

Porque hoje é Sábado: Nada é impossível de mudar!

Bom Dia!!!
Porque hoje é sábado!
Não só por ser sábado
Despertei antes da hora marcada
Com vontade de permanecer um pouco mais
Nos braços de Morfeu
Pela fresta da janela
Vi, o dia ainda não clareou
Friozinho junino
Promessa de sol
E lá vamos nós
Pra labuta!
Rumamos tod@s nós
Militantes em busca de Revolução
Denunciar os usurpadores da nação
Os de terno e gravata
E também @s de toga engomadas
Está em nossa mãos
Nossas bandeiras devem ser mais fortes
Alvejar na rua
O que a Lava Jato finge limpar
Bora lá então
Que nada é impossível de mudar!
Nada é impossível de mudar
Desconfiai do mais trivial, na aparência singelo.
E examinai, sobretudo, o que parece habitual.
Suplicamos expressamente: não aceiteis o que é de hábito como coisa natural, pois em tempo de desordem sangrenta, de confusão organizada, de arbitrariedade consciente, de humanidade desumanizada, nada deve parecer natural nada deve parecer impossível de mudar.
Bertolt Brecht

terça-feira, 30 de maio de 2017

Reflexão sobre o processo eleitoral da Apeoesp

No dia 25 de maio último tivemos a realização das eleições da Apeoesp para eleger os Conselhos Regionais e a Direção Estadual da Entidade. Foram apresentadas 3 chapas para a disputa do pleito Estadual sendo Chapa 1 composta pela gestão atual encabeçada pela Senhora Maria Izabel Noronha a Bebel da Artsind/PT a Chapa 2 pelo Senhor Antônio Carlos  pelos Educadores em Luta/PCO e Chapa 3 Com o senhor Moacyr America da Oposição Unificada (25 agrupamentos da esquerda socialista)
          Os números dessa eleição nos oferecem o primeiro e mais significante dado para análise do papel hoje desempenhando pela Apeoesp, e o peso da sua representação na  Rede Estadual de Educação do Estado de São Paulo que conta com aproximadamente 230 mil professores dos quais em torno de 190 mil seus filiados sendo que desses apenas 59 mil votantes na eleição de 2017. Resultando na seguinte configuração.

Presidenta Bebel: Reeleita para o 5% mandato
Diretoria Estadual Colegiada (DEC): 120 membros.
Presidente: Bebel (da chapa com mais votos).
Chapa 1: 70 membros (51,66%)
Chapa 3: 49 membros (36,65%)
Diretoria Executiva: 35 membros.
Presidente: Bebel (da chapa com mais votos).
Chapa 1: 20 membros (51,66%)
Chapa 3: 14 membros (36,65%)

A Chapa 2 com 8,63% não obteve o percentual mínimo de 10% para compor a diretoria.
Constata-se assim que a reeleição da Bebel e o desejo de “continuação” da atual política implementada pela Direção majoritária da Apeoesp não contempla a maioria esmagadora da categoria que optou por não participar do processo eleitoral, o que nos leva a algumas hipóteses sobre as causas dessa omissão. Seria a exemplo do que aconteceu nas eleições de 2016 que elegeu prefeitos e vereadores quando também se constatou um índice altíssimo de omissão, entendidos por muitos como, despolitização política ou uma forma de protesto? Em ambos os casos se faz necessário uma seria reflexão crítica sobre esses dados, o que nos obriga a retomar a missão da entidade quando de sua fundação há 72 anos:

“A APEOESP (Sindicato dos Professores do Ensino Oficial do Estado de São Paulo) foi fundada no dia 13 de janeiro de 1945, em São Carlos. De acordo com seu Estatuto, a APEOESP é uma entidade sem fins lucrativos, sem discriminação de raça, credo religioso, gênero ou convicção política ou ideológica. É uma entidade sindical integrada por docentes e especialistas em educação das redes públicas do Estado de São Paulo...”

Uma análise ainda que superficial da composição das Chapas para disputa do pleito e posterior atuação de cada agrupamento, bem como suas práticas no dia a dia da vida sindical se constata de cara a violação do princípio de isonomia e independência política Ideológica preconizado na Missão da Entidade, visto a absurda desigualdade dos recursos empregados na disputa eleitoral e a utilização dos aparatos partidários, que determinaram os números mencionados acima.

                    Nós Professoras e professores de Filosofia da Rede Pública do Estado de São Paulo, afiliados ou não à Apeoesp, temos nessa associação nosso principal interlocutor com os governos e com a sociedade no tocante a defesa dos nossos direitos. Cabendo ressaltar a falta de um posicionamento mais combativo da Entidade quando da tramitação da Medida Provisória que resultou na lei 13.415, da Reforma do Ensino Médio. Precisamos nos posicionar assumindo uma posição mais propositiva, para que a Apeoesp se incorpore a Luta contra a implementação no Estado de São Paulo, juntamente com a Aproffesp e demais entidades de representação das Ciências Humanas. 

Lúcia Peixoto, Professora de Filosofia, militante Sindical e do Psol e Diretora de Assuntos Sindicais da Aproffesp

sábado, 13 de maio de 2017

Lúcia Peixoto Filosofa Poetizando!: 13 de Maio: A abolição que veio e não libertou!

Lúcia Peixoto Filosofa Poetizando!: 13 de Maio: A abolição que veio e não libertou!: Hoje 13 de Maio de 2017, passados 129 da Assinatura da tal Lei Aurea ( coisa feita de ouro, dourada, que brilha ou resplandece). Engodo ins...

13 de Maio: A abolição que veio e não libertou!

Hoje 13 de Maio de 2017, passados 129 da Assinatura da tal Lei Aurea (coisa feita de ouro, dourada, que brilha ou resplandece). Engodo institucional! (Enganação, quando alguém promete uma coisa e mostra uma coisa com quase o mesmo nome, mas que não é a mesma coisa.) Ou seja a escravidão só mudou de nome, a senzala virou favela, a população explorada se miscigenou as etnias se misturam dando origem ao que se chama "Povo Brasileiro". Índio, Português, Africano, outros tantos Ocidentais e Orientais. No entanto aqui neste solo Chamado Brasil (Como em todas as partes do mundo) A casa grande manteve suas portas da frente fechadas, pobre que foi escravo, quando alforriado ganha estatus de empregado (quase sempre mal remunerado). 
Não nos enganamos, não há o que ser comemorado, enquanto houver entre nós exploradores e explorados haverá em nós o sentimento de Utopia a busca pelo Ubuntu que é mais que filosofia é sentimento de irmandade!  "Sou o que sou pelo que NÓS SOMOS !"



Ninguém ouviu
Um soluçar de dor
No canto do Brasil

Um lamento triste
Sempre ecoou
Desde que o índio guerreiro
Foi pro cativeiro
E de lá cantou
Negro entoou
Um canto de revolta pelos ares
No Quilombo dos Palmares
Onde se refugiou
Fora a luta dos Inconfidentes
Pela quebra das correntes
Nada adiantou
E de guerra em paz
De paz em guerra
Todo o povo dessa terra
Quando pode cantar
Canta de dor
E ecoa noite e dia
É ensurdecedor
Ai, mas que agonia
O canto do trabalhador
Esse canto que devia
Ser um canto de alegria
Soa apenas
Como um soluçar de dor

Ninguém ouviu
Um soluçar de dor
No canto do Brasil

Um lamento triste
Sempre ecoou
Desde que o índio guerreiro
Foi pro cativeiro
E de lá cantou
Negro entoou
Um canto de revolta pelos ares
No Quilombo dos Palmares
Onde se refugiou
Fora a luta dos Inconfidentes
Pela quebra das correntes
Nada adiantou
E de guerra em paz
De paz em guerra
Todo o povo dessa terra
Quando pode cantar
Canta de dor
E ecoa noite e dia
É ensurdecedor
Ai, mas que agonia
O canto do trabalhador
Esse canto que devia
Ser um canto de alegria
Soa apenas
Como um soluçar de dor

https://www.letras.mus.br/clara-nunes/83169/

http://www.espacoubuntu.com.br/a-filosofia.html

quarta-feira, 12 de abril de 2017

Cá com meus botões!

Pensando cá com meus botões...
É o mundo que anda virado?
Ou sou eu que acordei às avessas?
Me sentido peixe fora d'água
Depois de ter me encantado com a tal Modernidade
Me espanto diante da Pós-Modernidade!
Mundo mercantilizado
Pessoas coisificadas
Sentimentos virtualizados
Verdades relativizadas
Um Asno sentado num trono Imperialista
Guiando a perigosa Águia de cabeça branca
E cá nas terras Tupiniquins outro Asno
Guiando uma porção de Patos por uma Ponte para o passado.
Retrocesso, dependência, escravidão...
Meus botões...
Outra hora concluímos essa reflexão
Tenho que ir...

terça-feira, 11 de abril de 2017

DESABAFO: Calei-me quando deveria ter...


               Aquele momento em que você “pega o ônibus, sempre lotado, fora de hora, quase vazio, como de costume, diz bom dia ao motorista que responde com um aceno de cabeça e um meio sorriso, demora-se na catraca tentando encontrar o cartão em meio aos  livros e trabalhos levados para casa. Enfim retribui o sorriso do cobrador, velho conhecido.
               ___ Bom dia professora!
               ___ Bom dia!
               ___ Sempre na correria... este ano tenho te visto pouco... gostaria de ver mais
               ___ Horários desencontrados, estou sempre indo e vindo
               ___ Ano passado no verão eu via mais... gostaria de VER MAIS!
               A ênfase nas palavras VER MAIS, acompanhadas do olhar preso aos meus seios (Hoje Estou de camiseta, as vezes uso blusinhas com degotes recatados) me fez encarar o “velho conhecido” que mantinha a catraca travada, e corria os olhos do meu rosto para o colo, com um sorriso que me fez corar, não de vergonha, de indignação e uma ponta de raiva.
               ___ Ano passado você trabalhava em 3 escolas... lembro quando pegava o ônibus a tarde... naquele calorzão...  A GENTE VIA MAIS!
               ___ A gente via mais!?
               ___ Queria ser seu aluno... pra ser corrigido... de perto... e te VER MAIS
               ___ Eu já passei o cartão pode destravar a catraca?
               ___ Não esta com calor professora com essa camiseta tão fechada... com todo respeito o que é bonito é pra ser mostrado!
               Ímpeto de mandar ele enfiar o “respeito” onde vocês que me leem imaginaram. Mas ele sorria por certo esperando que eu me sentisse lisonjeada, homem de meia idade, moreno, cabelos grisalhos, bonito eu diria... não fosse aquele sorriso no olhar que me violentava. Ele destravou a Catraca e fez um gesto para que eu passasse levou os dedos aos lábios como que a secar a baba...  Emudeci, dei-lhe as costas, sentei-me no ultimo banco onde meu corpo estivesse a salvo daquele olhar de cobiça.
                
              

               

terça-feira, 4 de abril de 2017

Vontade de poesia

Hoje acordei com aquela vontade de Poesia
Da desordem organizada do meu lar
Do Barulho dos meus filhos brincando
Do sorriso do meu amado
Olhei-me no espelho e inquietei-me
Uma espinha a alarga-me ainda mais o Nariz
Minha herança Bantu
A enfeitar meu rosto arredondado
Tão parecido com o da minha vó Lídia
Mulher guerreira, nascida nas terras batidas de Pernambuco
Neta de escravo fugido
Ainda menina casou-se com um branquelo
Meu avô Antonio
Descendente de uns Holandeses que andaram por aquelas bandas
Fizeram muito amor e filhos durante a vida
16 sobreviveram, cada qual teve pelo menos meia duzia de filhos
Saudade deles que já se foram
Do meu Pai João, minha mãe Aurora
Do irmão Oscar que botou a mochila nas costas
Da primarada espalhada pelo mundo afora
Doce nostalgia que transforma lembranças em poesia!



quarta-feira, 22 de março de 2017

BORA LÁ... APESAR DE TEMER!!!





Apesar de Temer...
Da Carne Fraca
Da Sujeira que a Lava Jato não Lava
De Parlamentares que legislam em causa própria
De "Reformas" que desmontam o País
Do engodo da Mídia vendida
Do Gigante que ainda permanece adormecido
Amanheci cantarolando Chico Buarque de Holanda
Vou vestir meu melhor sorriso e seguir a Banda
Cantando coisas de amor!!!

https://www.letras.mus.br/chico-buarq...

domingo, 19 de março de 2017

PORQUE É DOMINGO: Preludiar de outono


Porque é domingo e não só por ser domingo...
Acordei em clima de Outono
Demorei na cama abraçada ao edredom
Alma envolta pela nostalgia
Respirei fundo e pude outra vez sentir
O doce perfume dos jasmins de outrora
Avistei ao longe as flores do Ypé-Roxo
Pude até ouvir meu pai cantarolando
Se confundindo com o barulho no quintal
O miando insistente da Gata
Fazendo coro ao latido da Cachorra Vira-Lata
Me fizeram abandonar a cama quente
Água , Ração, lambidas e arranhados
Gloriosa recompensa
Só quem tem Pet Compreende
E assim tudo vai virando poesia
Alimento para replanejar a praxe
Fazer florescer as lutas
Seguir o Arco Iris
Rumo à Utopia possível!


Mostrar mais reações

domingo, 12 de março de 2017

Porque é Domingo: Eu Acredito!

Porque é Domingo
E somente por ser domingo
Me deixo ficar na cama
Entregue ao desejo de nada fazer
(Breves minutos)
De mim pra mim mesma
Sentindo o pulsar da vida
... ... ...
Abrir a janela do quarto
Respirar profundamente
Passar o café
Espiar o mundo virtual
Rir com as alegrias compartilhadas
Fazer prece para aliviar as tormentas
... ... ...
Tomar nas mãos a vida
Como livro em branco
Escolher a cor da tinta
Desenhar meu próprio caminho
Firmar meus passos rumo a Utopia
É possível só tenho que acreditar!


sexta-feira, 10 de março de 2017

Somos Sementes da Revolução!

É assim que eu me sinto bem
Em Marcha, no meio do povo
POVO SEM MEDO
Povo que luta pra defender seus direitos
Colegas de labuta unidos

Por amor, vocação, ou simples teimosia
Escolhemos a Educação por profissão
Nos tornamos artistas na arte de sobreviver
As vezes eruditos no chão da sala de aula
Por vezes circenses (feitas de palhaç@s mesmo)
Por um Estado Opressor
Ainda que desvalorizad@s
Sabemos bem nosso valor
Somos Elos de uma mesma corrente
Punhos sempre erguidos
Vozes enrouquecidas
Junt@s gritamos NÃO
Não ao Governo Golpista
Não as "reformas" que tiram direitos
Não ao Salário Aviltante
Não! "Não queiram nos enterrar"
Somos sementes de Revolução!

quarta-feira, 8 de março de 2017

http://farejadorfilosoficoo.blogspot.com.br/2017/03/que-nada-nos-defina-que-nada-nos-sujeite.html

terça-feira, 7 de março de 2017

8M: EU PARO, Contra as Reformas desse Governo Golpista!

BORA LÁ COMPANHEIRADA APESAR DE TEMER... NOSSA POESIA HÁ DE FLORESCER E DIAS MELHORES VIRÃO!



"As mulheres irão parar neste 8 de março! Nas ruas e nas lutas!
Com base nas fortes manifestações que ocorreram em vários países da América Latina contra os feminicídios, violência de gênero e o brutal assassinato da adolescente Lucía Pérez que motivou a campanha nas redes sociais “Ni Una a Menos”, feministas argentinas fizeram um chamado à construção de uma greve internacional de mulheres, a ser realizada no próximo dia 8 de março. Cerca de trinta países estão se mobilizando e convocando uma greve geral. No dia 21 de janeiro, após a Marcha das Mulheres ter levado milhares as ruas nos EUA contra Trump, ativistas feministas e um grupo de intelectuais importantes como Angela Davis e Nancy Fraser lançaram um manifesto, reiterando o convite das argentinas, convocando para que todas deixem seus postos de trabalho e tomem as ruas por mais direitos.
A ideia é mobilizar as mulheres na luta pelo fim da violência de gênero e das desigualdades alinhada às preocupações econômicas, a luta da classe trabalhadora. Que nenhuma demanda específica fique de fora, ou seja, das mulheres trabalhadoras, negras, trans, imigrantes, refugiadas, desempregadas, etc.
No Brasil, as estatísticas tanto sobre violência quanto as desigualdades são alarmantes! As mulheres no nosso país também são vítimas de uma onda de violência de gênero. Lamentavelmente, o machismo ainda está muito arraigado. Somos o quinto país com a maior taxa de feminicídio do mundo; a cada 11 minutos um estupro é registrado; cumprimos dupla e tripla jornada de trabalho; ainda recebemos salários 30% menores que os homens na mesma função; e, a reforma da previdência proposta pelo (des)governo pretende equiparar a idade de aposentadoria para homens e mulheres mesmo sabendo que nesse país não existe déficit previdenciário.



o RELATORIO DA Oa-2015/NU http://www.onumulheres.org.br/noticias/homicidio-contra-negras-aumenta-54-em-10-anos-aponta-mapa-da-violenci



Os homicídios de mulheres negras aumentaram 54% em dez anos no Brasil, passando de 1.864, em 2003, para 2.875, em 2013. Enquanto, no mesmo período, o número de homicídios de mulheres brancas caiu 9,8%, saindo de 1.747 em 2003 para 1.576 em 2013. É o que aponta o Mapa da Violência 2015: Homicídio de Mulheres no Brasil, estudo elaborado pela Faculdade Latino-Americana de Ciências Sociais (Flacso), divulgado hoje (9).
Em 2013, 13 mulheres foram mortas por dia no país, em média, um total de 4.762 homicídios.
Nesta edição, segundo a Flacso, o estudo foca a violência de gênero e revela que, no Brasil, 55,3% desses crimes aconteceram no ambiente doméstico, sendo 33,2% cometidos pelos parceiros ou ex-parceiros das vítimas. Com base em dados de 2013 do Ministério da Saúde, ele aponta ainda que 50,3% das mortes violentas de mulheres são cometidas por familiares.
Sobre a idade das vítimas, o Mapa da Violência aponta baixa incidência até os 10 anos de idade, crescimento até os 18 e 19 anos, e a partir dessa idade, uma tendência de lento declínio até a velhice.
O país tem taxa de 4,8 homicídios para cada 100 mil mulheres, a quinta maior do mundo, conforme dados da Organização Mundial da Saúde que avaliaram um grupo de 83 países, informou a Flacso.
O Mapa da Violência é um trabalho desenvolvido pelo pesquisador Julio Jacobo Waiselfisz que, desde 1998, já divulgou 27 estudos. Todos eles, segundo a Flacso, trabalharam a distribuição por sexo das violências, sejam suicídios, homicídios ou acidentes de transporte, mas em 2012, dada a relevância do tema e as diversas solicitações nesse sentido, foi elaborado o primeiro mapa especificamente focado nas questões de gênero.
Homicídios de Mulheres no Brasil
De 1980 a 2013, foram vítimas de assassinato 106.093 mulheres. Entre 2003 e 2013, o número de vítimas do sexo feminino passou de 3.937 para 4.762, incremento de 21,0% na década.
Segundo o Mapa da Violência, diversos estados evidenciaram “pesado crescimento” na década, como Roraima, onde as taxas de homicídios femininos cresceram 343,9%, ou Paraíba, onde mais que triplicaram (229,2%). Entre 2006, ano da promulgação da Lei Maria da Penha, e 2013, apenas em cinco estados registraram quedas nas taxas: Rondônia, Espírito Santo, Pernambuco, São Paulo e Rio de Janeiro.
Vitória, Maceió, João Pessoa e Fortaleza encabeçam as capitais com taxas mais elevadas no ano de 2013, acima de 10 homicídios por 100 mil mulheres. No outro extremo, São Paulo e Rio de Janeiro são as capitais com as menores taxas.
O lançamento da pesquisa conta com o apoio do escritório no Brasil da ONU Mulheres, da Organização Pan-Americana da Saúde/Organização Mundial da Saúde e da Secretaria Especial de Políticas para as Mulheres do Ministério das Mulheres, da Igualdade Racial e dos Direitos Humanos.

O estudo completo sobre homicídio de mulheres no Brasil está disponível no site do Mapa da Violência.

POETIZANDO A LUTA NOSSA DE CADA DIA!




Se março é nosso mês?
Sim como seus onze irmãos o são
Se é especial?
Sim março é especial
Porque tomamos o Dia 8
Há mais de 100 anos
Assumimos nosso rosto feminino
Preludiando na Rússia a Revolução
Vestindo-nos de vermelho
Rosa Choque
Roxo lilás
Empunhando bandeiras de luta
Dividimos o trabalho privado (não é só nosso o trabalho do lar).
Ocupamos o lugar público
Nos empoderamos do que é nosso
Pra fazer o que nos der na telha!

8M EU PARO: https://www.facebook.com/events/1872567573029232/

Assembleia de Professores:https://www.facebook.com/events/1886412368312629/

terça-feira, 28 de fevereiro de 2017

8M : Dia Internacional da Mulher!

 DIA  08 DE MARÇO DIA INTERNACIONAL DA MULHER 

A luta das Mulheres por emancipação, contra a cultura machista e em defesa de direitos básicos e trabalho digno tem marcado fortemente a história, eclodindo fortemente no início do Século XX com a Segunda Revolução Industrial e a Segunda Guerra Mundial, quando a mão-de-obra feminina passa a ser explorada em massa de forma aviltante na indústria, em condições  de trabalho, frequentemente insalubres e perigosas, com uma jornada diária de cerca de 15 horas as trabalhadoras  se organizam em frequentes protestos que se espalham pelo mundo inteiro. Um dos mais marcantes foi o ocorrido em 25 de março de 1911, na fábrica Têxtil da Triangle Shirtwaist em Nova Iorque que resultou no terrível incêndio que vitimou 146 trabalhadores – a maioria costureiras. Frequentemente se relaciona o Dia Internacional da Mulher a esse acontecimento nefasto, que embora tenha sido determinante para fomentar a luta não foi o único. 

PRINCIPAIS ACONTECIMENTOS HISTÓRICOS NO MUNDO:

Em 1907, Clara Zetkin Organiza o I Congresso de Mulheres Socialistas, com Rosa Luxemburgo e Alexandra Kollontai, chamam os vários partidos socialistas a entrar na luta pelo sufrágio feminino.

1908 Estados Unidos - Cerca de 1500 mulheres aderiram a uma manifestação em prol da igualdade econômica e política no país.

1909 Estados Unidos _ Partido Socialista convoca um protesto que reuniu mais de 3 mil pessoas no centro de Nova York e culminou, em novembro de 1909, em uma longa greve têxtil que fechou quase 500 fábricas americanas.

1910 Dinamarca - II Conferência Internacional de Mulheres Socialistas na, quando é apresentada uma resolução para a criação de uma data anual para a celebração dos direitos da mulher que foi aprovada por mais de cem representantes de 17 países. O objetivo era honrar as lutas femininas e, assim, obter suporte para instituir o sufrágio universal em diversas nações. 

1911 Alemanha, Suíça, Áustria e Dinamarca - Primeira grande manifestação pela emancipação das mulheres trouxe às ruas mais de um milhão de cidadãs.

1915 Suíça - Congresso Internacional de Mulheres contra a Primeira Guerra Mundial.

1917 Rússia – Greve das mulheres que deflagrou início da Revolução Russa, quando aproximadamente 90 mil operárias se manifestaram contra o Czar Nicolau II, as más condições de trabalho, a fome e a participação russa na guerra - em um protesto conhecido como "Pão e Paz"

1921 Rússia - A III Internacional Socialista define, em Moscou, o 8 de Março como o dia para se publicitar internacionalmente as lutas pela libertação das mulheres.

1921 ONU - Assinatura do primeiro acordo internacional que afirmava princípios de igualdade entre homens e mulheres (que só será validado 20 anos depois)

1945 ONU - Validado o primeiro acordo internacional que afirmava princípios de igualdade entre homens e mulheres.

1960 Mundo Todo - Movimento Feminista se espalha e ganha força no mundo. Surge o novo feminismo, em paralelo com a luta dos negros norte-americanos pelos direitos civis e com os movimentos contra a Guerra do Vietnã.

1975  Mundo Todo - Comemorou-se oficialmente o Ano Internacional da Mulher  

1977 Nações Unidas – Dia 08 de Março Reconhecido oficialmente pelas Nações Unidas como Dia Internacional da Mulher

CONQUISTAS DAS MULHERES NO BRASIL:

1920 Movimento sufragista brasileiro em prol dos direitos da mulher ganha força, nas décadas de 20 e 30 intensificam-se as reivindicações à participação política.

1932 Conquista do Direito ao Voto, na Constituição promulgada por Getúlio Vargas. As mulheres conquistavam, depois de muitos anos de reivindicações e discussões, o direito de votar e serem eleitas para cargos no executivo e legislativo.

1960 A partir da década de 60, o movimento incorporou questões que necessitam melhoramento até os dias de hoje, entre elas o acesso a métodos contraceptivos, saúde preventiva, igualdade entre homens e mulheres, proteção à mulher contra a violência doméstica, equiparação salarial, apoio em casos de assédio, entre tantos outros temas pertinentes à condição da mulher.

2006 Lei 11.340/06 Cria  Lei Maria da Penha mecanismos para coibir e prevenir a violência doméstica e familiar contra a mulher.

2015 Lei do Feminicídio (Lei nº 13.104) A aplicação da norma se junta à lei Maria da Penha e às políticas criadas para prevenir e punir atentados, agressões e maus-tratos, em uma demonstração do empoderamento das mulheres.

2017 11 anos depois de promulgada da Lei Maria da Penha o Brasil ainda registra dados alarmantes de violência contra a mulher.
·       13 mulheres são assassinadas por dia no Brasil (Fonte: MS/SVS/CGIAE – Sistema de Informações sobre Mortalidade – SIM).
·       A cada cinco minutos uma mulher é agredida no Brasil (Mapa da Violência 2012 – Homicídio de Mulheres).
·       A cada 2 horas uma mulher é vítima de homicídio, 372 por mês. (Instituto Avante Brasil – IAB a partir de dados do DataSUAinda hS, do Ministério da Saúde – Mapa da violência 2012)

NESTE 08 DE MARÇO NÓS VAMOS PARAR, VAMOS TOMAR ÀS RUAS,   VAMOS LUTAR!


BORA LÁ COMPANHEIRA... FLORIR AS RUAS COM NOSSOS SONHOS E EXIGIR O QUE É NOSSO POR DIREITO!

https://youtu.be/Mg_COKZphqY

Eu mulher!
46 anos de uma vida feminina
Passos lentos e apressados
Equilibrando-me no fino fio que é a vida
Menina franzina (La na roça) 
Despertava com a Aurora
Fixava o olhar no horizonte
Perdia-me toda nos raios do sol nascente
E quando moça faceira tardava a dormir
Sempre a espreitar os mistérios do Crepúsculo
Ah! Quantas cantigas de roda
Quantos poemas de amor
Quanto riso, quantas lagrimas
Forjaram-me no chão batido da fabrica
8 horas de labuta diária
A marmita quase sempre meio que fria
O salário menos que mínimo, visto tudo o que vinha descontado
Os descontos era coisa que ninguém entendia
Chamaram o sindicato pra explicar
E lá veio a companheira com carro de som
Voz de quem sabia o que falava
(dizem que hoje já não é mais a mesma)
Mas naquele dia vi o Bom Retiro parar
Costureiras de braços cruzados
Patrões Judeus, Coreanos, Brasileiros tiveram que explicar!
E a companheira que falava bonito no microfone
Disse que no dia seguinte seria 8 de março
Dia Internacional da Mulher
Dia de celebrar a luta das operarias queimadas
Um arrepio de indignação diante da historia narrada
Foi então que assustada ouvi, meu grito de Não!
Não mais escrava de um sistema nefasto!
Não a exploração da minha classe!
Não!
Não fui mais uma menor escravizada
Com 16 anos me fiz mulher operaria sindicalizada!
Nos 29 anos seguintes
Comi muito ovo frito na marmita mal esquentada
Fui “amassada” Em ônibus coletivos lotados
Atrasei o crediário das Casas Bahia
Tive meu nome protestado
Casei, separei, engravidei, pari..amei!!!
E junto essas letras mal rimadas
Pra dizem sou mulher de luta
Como tantas outras camaradas
Grito não a qualquer forma de opressão!



NATALIA SOFIA CHAMANDO A MULHERADA DE CAIEIRAS PARA NOSSA  CIRANDA CULTURAL: A MULHER E O EMPODERAMENTO DO ESPAÇO PÚBLICO no dia 04/03 às 15 horas: na Praça da Emancipação. (Em frente a estação de Trem de Caieiras). 

video
https://www.youtube.com/channel/UCJ6WBmMXoEvO3z_0wz5g5pQ

https://www.facebook.com/events/1849001775370754/

Fontes: 
https://tlsregionalgrandeabc.wordpress.com/2017/02/27/contribuicao-as-mulheres-da-tls-e-ao-debate/

http://www.geledes.org.br/hoje-na-historia-1975-onu-oficializa-o-dia-8-de-marco-como-dia-internacional-da-mulher/?gclid=CjwKEAiA3NTFBRDKheuO6IG43VQSJAA74F77TD9CbFj_v1hDp5QGAKX7UIpespzUsj5L0HXkviBO9hoCjjLw_wcB#gs.YOm9acU


http://www.politize.com.br/tag/mulheres/

segunda-feira, 27 de fevereiro de 2017

*APRESENTO-LHE VIDA´RTE *

Minha "Arteira fazendo arte" Visitem o canal dela e confiram essa belezura que a Vida me deu! <3 <3 <3 <3 Amo, amo, Amo!!!



domingo, 26 de fevereiro de 2017

8M Eu Mulher!!!

Aproveitando o Carnaval pra gravar... Passa lá no meu canal e confira a Mensagem/Chamada para o dia Internacional da Mulher. 
Inscreva-se no Canal, deixe seu (y) e receba meu Abraço Poético de Luta!








Eu mulher!
46 anos de uma vida feminina
Passos lentos e apressados
Equilibrando-me no fino fio que é a vida
Menina franzina (La na roça) 
Despertava com a Aurora
Fixava o olhar no horizonte
Perdia-me toda nos raios do sol nascente
E quando moça faceira tardava a dormir
Sempre a espreitar os mistérios do Crepúsculo
Ah! Quantas cantigas de roda
Quantos poemas de amor
Quanto riso, quantas lagrimas
Forjaram-me no chão batido da fabrica
8 horas de labuta diária
A marmita quase sempre meio que fria
O salário menos que mínimo, visto tudo o que vinha descontado
Os descontos era coisa que ninguém entendia
Chamaram o sindicato pra explicar
E lá veio a companheira com carro de som
Voz de quem sabia o que falava
(dizem que hoje já não é mais a mesma)
Mas naquele dia vi o Bom Retiro parar
Costureiras de braços cruzados
Patrões Judeus, Coreanos, Brasileiros tiveram que explicar!
E a companheira que falava bonito no microfone
Disse que no dia seguinte seria 8 de março
Dia Internacional da Mulher
Dia de celebrar a luta das operarias queimadas
Um arrepio de indignação diante da historia narrada
Foi então que assustada ouvi, meu grito de Não!
Não mais escrava de um sistema nefasto!
Não a exploração da minha classe!
Não!
Não fui mais uma menor escravizada
Com 16 anos me fiz mulher operaria sindicalizada!
Nos 29 anos seguintes
Comi muito ovo frito na marmita mal esquentada
Fui “amassada” Em ônibus coletivos lotados
Atrasei o crediário das Casas Bahia
Tive meu nome protestado
Casei, separei, engravidei, pari..amei!!!
E junto essas letras mal rimadas
Pra dizem sou mulher de luta
Como tantas outras camaradas
Grito não a qualquer forma de opressão!