sábado, 13 de maio de 2017

13 de Maio: A abolição que veio e não libertou!

Hoje 13 de Maio de 2017, passados 129 da Assinatura da tal Lei Aurea (coisa feita de ouro, dourada, que brilha ou resplandece). Engodo institucional! (Enganação, quando alguém promete uma coisa e mostra uma coisa com quase o mesmo nome, mas que não é a mesma coisa.) Ou seja a escravidão só mudou de nome, a senzala virou favela, a população explorada se miscigenou as etnias se misturam dando origem ao que se chama "Povo Brasileiro". Índio, Português, Africano, outros tantos Ocidentais e Orientais. No entanto aqui neste solo Chamado Brasil (Como em todas as partes do mundo) A casa grande manteve suas portas da frente fechadas, pobre que foi escravo, quando alforriado ganha estatus de empregado (quase sempre mal remunerado). 
Não nos enganamos, não há o que ser comemorado, enquanto houver entre nós exploradores e explorados haverá em nós o sentimento de Utopia a busca pelo Ubuntu que é mais que filosofia é sentimento de irmandade!  "Sou o que sou pelo que NÓS SOMOS !"



Ninguém ouviu
Um soluçar de dor
No canto do Brasil

Um lamento triste
Sempre ecoou
Desde que o índio guerreiro
Foi pro cativeiro
E de lá cantou
Negro entoou
Um canto de revolta pelos ares
No Quilombo dos Palmares
Onde se refugiou
Fora a luta dos Inconfidentes
Pela quebra das correntes
Nada adiantou
E de guerra em paz
De paz em guerra
Todo o povo dessa terra
Quando pode cantar
Canta de dor
E ecoa noite e dia
É ensurdecedor
Ai, mas que agonia
O canto do trabalhador
Esse canto que devia
Ser um canto de alegria
Soa apenas
Como um soluçar de dor

Ninguém ouviu
Um soluçar de dor
No canto do Brasil

Um lamento triste
Sempre ecoou
Desde que o índio guerreiro
Foi pro cativeiro
E de lá cantou
Negro entoou
Um canto de revolta pelos ares
No Quilombo dos Palmares
Onde se refugiou
Fora a luta dos Inconfidentes
Pela quebra das correntes
Nada adiantou
E de guerra em paz
De paz em guerra
Todo o povo dessa terra
Quando pode cantar
Canta de dor
E ecoa noite e dia
É ensurdecedor
Ai, mas que agonia
O canto do trabalhador
Esse canto que devia
Ser um canto de alegria
Soa apenas
Como um soluçar de dor

https://www.letras.mus.br/clara-nunes/83169/

http://www.espacoubuntu.com.br/a-filosofia.html

Nenhum comentário:

Postar um comentário